O velhinho e seus envelopes

Em uma papelaria qualquer, quando fui comprar algumas lapiseiras, avistei um senhor ao meu lado, logo reparei no seu cestinho de compras, e vi alguns envelopes. O que é que um homem de 70 anos faz comprando envelopes? Será que precisa mandar cartas para parentes distantes por não ter telefone para ligar, ou apenas algum neto ou filha pediu para que ele comprasse?  Talvez seja para doar dinheiro a igreja... ou será que ele é um poeta e usa envelopes para esconder seus poemas em gavetas escuras? Quem sabe ele gosta de colecionar envelopes. Será que colocou em seu cestinho de compras por engano, ou colocaram de propósito sem que ele visse? Será que ele era algum moçinho disfarçado de idoso por ter vergonha de comprar envelopes e descobrirem que ele escreve cartas?

Já sei, deve escrever para sua amada, para que ela volte com ele pois sente muito a sua falta e não aguenta mais sua ausência. Dizer que ele quer que ela volte a cuidar da cozinha, arrumar sua cama bagunçada, organizar e brigar pelas roupas jogadas pela casa. Ele deve chorar algumas noites, e ter tantas cartas e nenhum envelope, e agora comprou para que possa envia-las.

O pobre velhinho não tinha jeito de poeta nem de quem iria escrever cartas para um antigo amor, nem que não tem telefone em casa ou que coleciona envelopes,nem que colocou sem querer no cestinho ou que era algum moço disfarçado...aliás, precisa ter jeito pra isso tudo? Por que é que ele comprou aqueles benditos envelopes? Eu deveria ter perguntado a ele,seria menos cansativo do que ficar aqui tentando achar o motivo pelo qual um homem de 70 anos compra envelopes. 

9 comentários que me fazem sorrir:

Rooh Make disse...

Linda a historinha!

Beijinhus... www.robertamaquiagens.blogspot.com.br

Isabely Rodrigues disse...

Amei o texto, beijos.
http://fasesdegarota.blogspot.com.br/

Wellington disse...

muito bom..adorei o blog e estou a seguir ^^'

Te convido a conheceu o meu cantinho e seu gostar, segue lá tbm: http://belezaeatragedia.blogspot.com.br/

voltarei aqui mais vezes, bjos..

Wagner Schadeck disse...

"Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas."

Álvaro de Campos (Fernando Pessoa)

Parabéns pela crônica/conto, Lari.

Tainá Oliveira disse...

Oi, Lari, tudo bem ? Fiquei feliz em saber que não sou a unica pessoa que imagina uma porção de coisas pra uma porção de gente que eu esbarro durante o dia. Quase sempre fico só com o que inventei, e cá entre nós as vezes o inventado é tão mais bonito.

Adorei o blog, estou seguindo. Quando puder me visite, será uma alegria.


http://www.venenosemacas.blogspot.com.br/

beijos.

รяª Nathalia disse...

Eu Adoro essas observações.
Acredito que ele é um poeta, mas tem vergonha.

Nanda Prado' disse...

Haha, bela história!
Em, e por que um homem de 70 anos compra envelopes? hehe

Beijoos
ps: falei um pouco sobre o seu blog no meu último post!

Saito disse...

Estou voltando a usar o blog, porém criei um novo, se quiser seguir :)
http://brighterthantheshootingstar.blogspot.com.br/
beijos!

Rick disse...

Sabe o que incomoda, é que, geralmente quem faz isso nunca se dar por hipócrita quando faz a mesma coisa que um dia achou ridículo e criticou, entende?
Bonito e verdadeiro seu texto. Saudades.
Bjws moça distante, que os bons ventos te levem um abraço. "--'